O que é modelo de negócio no marketing?

Modelo De Negócio

Um modelo de negócio forma uma estrutura de ações por onde você pode potencializar os valores criados para os clientes.

Com um modelo de negócio, você encontra as reações certas aos problemas incertos; o tipo de solução para esses problemas; e mantém a integridade das ações do seu negócio enquanto expande as atividades no mercado.

Mesmo que duas empresas atuem no mesmo setor, o modelo de negócio de cada uma delas vai variar. Cada empresa terá um planejamento de marketing diferente, uma forma única de lidar com consumidores ou parceiros, e jeitos singulares de explorarem os nichos e oportunidades disponíveis no mercado.

Assim como criar uma estratégia de marketing para sua empresa, ou, principalmente, quando você não tem estratégia nenhuma ainda, desenvolver o modelo do seu negócio é tão fundamental quanto.

Aprenda a diferenciá-la.

Estratégia x Modelo

Estratégias são criadas para direcionar as ações da empresa em empreitadas temporárias e específicas: como se comunicar com cliente; como expor o valor da empresa; como alcançar o objetivo definido para o ano atual; e coisas do tipo.

Já o modelo oferece uma iniciativa mais técnica, que engloba como você distribuirá o serviço ou produto que sua empresa gera depois que a estratégia de marketing foi pensada.

Case de sucesso

Um exemplo é a Amazon, que no meio dos anos 90 prometia ser a maior livraria do mundo: o modelo de negócio deles era vender livros, especialmente os digitais.

Criaram programas de autopublicação para atrair autores criativos ignorados pelas empresas de publicação tradicionais. Após anos e diversas análises, o modelo de negócio ampliou: venda de outros produtos (não apenas livros); aluguel de poder computacional para empresas de diversos tamanhos; e até séries de TV que apelam para consumidores finais (mesclando os modelos B2C e B2B com tentativa e erro que acabaram por dar certo).

O modelo de negócio da Amazon, por toda essa jornada de mais de vinte anos, em setores dos mais diferentes mercados (mas congruentes), é colocar a experiência do usuário em primeiro lugar. É centraliza onde os consumidores podem encontrar tudo que precisam para que não tenham de buscar em nenhum outro marketplace.

Será que a avaliação atual dessa empresa em trilhões de dólares é uma resposta positiva ao modelo de negócio da Amazon?

Cabe a você responder para gente nos comentários.

Tipos de modelos de negócios

Modelo de negócio e plano de negócio são coisas diferentes.

Enquanto na estratégia a gente pensa elementos que definem “a alma” do negócio e os locais de atuação dele, o modelo de negócio define como a gente aplica essas características no mercado — na hora de vender.

Sendo assim, é óbvio que cada modelo de negócio varia dependendo da estratégia da empresa.

Para ilustrar alguns exemplos, você pode pensar em modelos de negócios em atuações como:

  • “Open-source”, um modelo de negócio que oferece um produto gratuito e de código aberto que gera receita de formas indiretas à venda ou consumo do produto em si;
  • “Freemium”, que é quando uma empresa oferece um produto ou serviço gratuito, mas que cobra pela manutenção ou funcionalidades extras;
  • Licenciamento, que é quando uma tecnologia é vendida através de uma licença de uso (limita-se a um ou mais dispositivos, mas sempre dentro dos limites da licença);
  • Inscrições, onde membros pagam mensalmente para acessar o produto ou serviços;
  • E uma mistura de vários modelos também é mais que comum, mas aceitável e necessário para gerar resultados positivos dependendo do objetivo da empresa: seja aumentar o fluxo de caixa, popularizar a marca, ou tornar o mundo melhor (por mais inocente que essa frase soe).

Funcionou para ele, por que não para mim?

Por existirem tantas maneiras de aplicar as estratégias de um negócio dentro de um (ou de uma mistura de) modelo, nem sempre o que funcionou pro seu competidor vai funcionar para você:

  • Vai depender da sua linguagem (definida na estratégia de marketing);
  • Vai depender do serviço, do produto, e todos os benefícios e problemas que ele leva ao usuário final;
  • Pode depender de região física ou de demográficos online (como idade ou área de atuação do cliente final);
  • E por aí vai.

O que fazer?

Por isso é fundamental investir algumas horas, semanas ou meses criando uma estratégia de marketing que aponte os modelos de negócios mais assertivos para atender as necessidades do seu público usando o menor número de recursos, e convertendo essas pessoas no maior fluxo de caixa possível.

O trabalho da consultoria, mais uma vez, é talvez o único “atalho” para cortar caminho entre o planejamento e a estrutura do modelo de negócios. Uma boa consultoria pode fazer as perguntas certas, e respondê-las com dados e análises — não suposições ou sentimentos de grandeza (“achismos”).

Para gente não cometer deslizes, recomendo que você visite outros posts aqui no blog que antecedem a criação (ou decisão) de um modelo de negócios para a sua empresa:

Não há outro caminho: faça as perguntas certas, responda-as com sinceridade, estruture os pensamentos num documento, e aja em relação a essas metas e objetivos com integridade.

O sucesso não é garantido, mas as chances de tirar seu produto da lama se tornam bem maiores.

Na dúvida, fala com a gente aqui da WHB — vai ser um prazer te ajudar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.